Culto Tradicional Iorubá

Festival de Osun em Osogbo / 2015 fonte: http://sundiatapost.com/2015/08/21/foreigners-applaud-osun-osogbo-festival/

O povo iorubá é uma miscigenação de distintos povoados de diversas localidades da Nigéria, com hábitos e costumes próprios, mas todos oriundos de uma única raiz matriarcal. É um povo interligado entre si que criou um método de crença e adoração aos seus ancestrais e aos elementos da natureza, simbolizados no mundo sobrenatural pelos Òrìsàs.

Na teologia iorubá DEUS é um e não muitos. Ele é a origem e o princípio de todas as coisas. A Terra e toda a sua plenitude pertencem a esse único DEUS. Abaixo dele está a hierarquia dos òrìsàs, os quais recebem a incumbência de dirigir os seres humanos e administrar os vários setores da natureza. Alguns dos nomes dados ao Ser Supremo são:

  • OLÓRUN: é o mais comumente usado na linguagem popular. É composto do prefixo OL (oní), indicando posse ou comando; e òrun, céu, firmamento.
  • OLÓDÙMARÈ: este nome pode ser interpretado como a Divindade que possui qualidades superiores, perfeitas, imutáveis, permanentes, dignas de confiança. Detentor do poder único que não pode ter similar.

A sociedade iorubá cultua os ancestrais e os Òrìsàs, divindades ligadas aos diversos domínios da natureza. Em cada aspecto da vida cabe aos devotos, junto a seus sacerdotes, evocar o òrìsà a ele relacionado, recorrendo às suas capacidades em prol da comunidade.

Na visão tradicional iorubá, toda divindade venerável é considerada Òrìsà. Para o africano a alma é energia e suas convicções embasam-se nas crenças nos ancestrais, nos òrìsàs, na magia e medicina e nos fenômenos naturais.

Acompanhe nossas notícias e leia mais sobre o Culto Tradicional Iorubá.

Os Orixás (Òrìsà)

Os Orixás representam a personificação das forças da natureza e dos fenômenos naturais: nascimento e morte, saúde e doença, as chuvas e o orvalho, as árvores e os rios. Representam os quatros grandes elementos (fogo, ar, terra, água) e os três estados físicos dos corpos (sólido, liquido e gasoso). Simbolizam, ainda, os três reinos (mineral, vegetal e animal), além dos princípios masculino e feminino, também presentes em sua caracterização. Tudo isso representa o poder vital, a energia, a grande força de todas as coisas existentes, denominada àsé: força de realização.

A palavra Iorubá òrìsà é uma aglutinação da palavra orí + o verbo que em iorubá significa guardar, proteger, manter. Dessa forma, òrìsà significa o guardador, protetor, mantenedor do orí.

Conheça mais sobre nossos Orixás ou acesse todas as publicações sobre o assunto.

Osé dos Orixás (Toque Africano)

Na Filosofia Iorubá, o Osé é o momento de confraternização do ser humano com os Deuses e com a sua comunidade. É a ocasião na qual celebramos a alegria, a saúde, a harmonia, a família, o amor, a felicidade, o progresso, a fertilidade, a prosperidade, enfim, celebramos a vida.

Em nossa tradição, a festividade conta com palestra do Bàbálórìsà Ricaule Aquino, almoço oferecido pelos filhos da casa e toque africano, no qual cantamos e dançamos em louvor aos orixás.

A participação é gratuita e todos podem partilhar da celebração. É um evento direcionado à família, aos amigos e aos simpatizantes do culto aos orixás.

Sejam todos bem-vindos!

Veja nosso calendário dos Osés deste ano.

Obs.: Nesta página mantivemos a grafia original em iorubá de alguns termos. Entretanto, na publicações diárias e outros locais do site será utilizada a grafia em português a fim de facilitar a leitura e indexação dos textos.